De Salto Alto

Dieta: 3 receitas que parecem mega calóricas mas que na verdade são super fit!

Por Rita Cherutti, nutricionista especialista em psicologia e esportes, mestre em medicina pela UFRGS

Sabe aquela vontade de comer uma gordice que sua dieta não permite?

Foi pra isso que eu separei receitas que parecem mega calóricas mas são fit. Confiram:

1. Beijinho de coco LowCarb

Ingredientes:

4 colheres de sopa de xylitol
4 colheres de whey de baunilha
4 colheres de leite de coco

Modo de preparo:

Misture todos os ingredientes no fogo até virar uma massa, então passe no coco ralado e leve à geladeira por 1 hora.

2. Bolinho de forma tipo brownie

Ingredientes:

1 ovo e uma gema
120 gramas de chocolate 60% cacau
2 colheres de sopa de óleo de coco
2 colheres de sopa de farinha de aveia
2 colheres de sopa de açúcar demerara (ou mascavo, Stévia)
1 colher de sopa cheia de cacau em pó
1 colher de café de fermento em pó

Modo de preparo:

Bata o ovo e a gema com o açúcar até espumar bem. Derreta o óleo de coco com 60 gramas do chocolate no microondas e espere esfriar, quando estiver frio adicione na mistura dos ovos batidos e mexa bem. Adicione os ingredientes secos (com exceção do fermento) e mexa bem. Adicione as outras 60 gramas de chocolate picado na massa e por último adicione o fermento e misture. Unte uma forma ou ramekan pequeno e despeje a massa. Deixe no forno pré-aquecido a 180 graus por aproximadamente 12 minutos.

3. Muffins de couve-flor Lowcarb

Ingredientes:

3 xícaras de couve-flor processada
2 ovos
1/2 xícara + 1/2 xícara de queijo minas ralado (uma parte vai na massa e a outra para polvilhar)
1/4 copo de farinha de amêndoa
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de mistura de tempero de ervas
1/4 colher de chá de cebola picada
1/4 colher de chá de alho picado

Modo de preparo:

Preaqueça o forno.
Na panela vai: couve-flor, ovos, 1/2 xícara de queijo, farinha de amêndoa, o fermento em pó, tempero, cebola e alho. Misture bem até ficar homogêneo.
Coloque a massa em forminhas de muffin e polvilhe queijo por cima.
Asse por 25- 30 minutos.
Se desejar, enfeite com salsa picada.

Se preferir, você pode rechear com carne, frango ou camarão.

Bom apetite! ;]

COMENTÁRIOS

Ao enviar seu comentário você automaticamente concede AUTORIZAÇÃO para utilizar, reproduzir e publicar sua imagem e comentário, incluindo o conteúdo das suas declarações e opiniões, através de qualquer meio ou formato, em veículos de comunicação integrantes do GRUPO RBS.

Confira as melhores raças de cães para o convívio com crianças

Nos últimos dias resolvemos buscar um cachorrinho para fazer parte da família. Relutamos um pouco para atender esse pedido do Theo, mas acho que agora é a hora. Mas e aí, qual raça escolher?

Tudo vai depender muito do seu objetivo e do temperamento e rotina da família. Quer para companhia? Quer para ajudar a cuidar da casa? O veterinário Gustavo Vicente, da Clínica Mundo à Parte, listou as melhores raças para conviver com as crianças.

1. Vira lata

Essa é a “raça” de cachorro que o veterinário mais indica. É possível encontrar um SRD (sem raça definida) adulto ou idoso cheio de amor para dar para uma família. São dóceis, adaptáveis a qualquer tipo de casa e adoram uma brincadeira e, acima de tudo, muito amor.

2. Golden Retriever

Muito inteligente, de porte grande, pelo longo e bom temperamento, é uma raça perfeita para quem tem filhos que gostam de brincar, correr bastante pela casa e têm muita energia para gastar com um cão bastante ativo.

3. Labrador Retriever

Muito parecido com o Golden Retriever quanto ao temperamento e ao gosto por brincadeiras. Difere pela pelagem curta, embora apresente maior queda de pelos. É um excelente companheiro para toda a família.

4. Dachshund

Sempre em busca de uma nova aventura, são excelentes para brincar com a família toda. Não é recomendado para crianças de muito pouca idade: como têm predisposição a hérnia de disco, é melhor evitar o risco de que a criança caia sobre ele durante uma brincadeira. É uma raça bastante temperamental e muito divertida.

É importante lembrar que, para ter um cachorro em ambiente com crianças, é preciso ter a noção de que o pet precisa de cuidados especiais que apenas adultos podem proporcionar, como levar no veterinário, dar banho, comprar ração de boa qualidade, limpar fezes e urina. Mas é muito importante dividir algumas tarefas com as crianças desde cedo para que elas aprendam mais sobre responsabilidades e cuidados desde a infância.

Outra questão a considerar é sua casa. “Tenho escadas em casa? Tem pátio com um piso antiderrapante para ele brincar? Moro em apartamento pequeno e o piso é escorregadio?”. Todos esses fatores influenciam bastante na hora de escolher o cachorro ideal.

COMENTÁRIOS

Ao enviar seu comentário você automaticamente concede AUTORIZAÇÃO para utilizar, reproduzir e publicar sua imagem e comentário, incluindo o conteúdo das suas declarações e opiniões, através de qualquer meio ou formato, em veículos de comunicação integrantes do GRUPO RBS.