praia de Punta del Diablo

A energia de Punta del Diablo arrebata na chegada.

A primeira coisa que faço, não importa se tem sol ou se chove (tão raro), é botar chinelo, biquini, shorts e camiseta. E esse é meu look básico permanente naquela praia.

Cabelos ao vento e tranquilidade: PdD te convida a relaxar e deixar toda a correria para trás.

Informações básicas

O caminho

A rota mais rápida cruza a fronteira no Chuí, o ponto mais ao sul do Brasil. São cerca de sete horas de viagem desde Porto Alegre (acesse aqui o caminho pelo Google Maps – e não esqueça de descarregar previamente os mapas de todos os trechos da viagem para garantir a navegação do GPS mesmo sem conexão de internet).

Você vai passar por Pelotas, Rio Grande e cruzar por 15 quilômetros a Estação Ecológica do Taim. A reserva, que completa 32 anos de fundação em julho, reúne 30 espécies de mamíferos e 250 de aves, tanto da fauna local como de fora do Brasil. Para sua segurança e desses animais, não ultrapasse a velocidade máxima permitida de 60 km/h no Taim. A média anual de bichinhos atropelados é de 350. As mortes acontecem principalmente à noite. Indo devagar, além de respeitar o ritmo da Estação, você também observa melhor as dezenas de famílias de capivaras nas margens dos banhados.

Chegando no Chuy

Passando o Taim a viagem segue para Santa Vitória do Palmar até o Chuy. Ali, faça uma parada para câmbio e compra de um chip de celular uruguaio pré-pago, se você é daqueles que faz questão de ficar conectado 24 horaspor dia. Vale também uma visita às lojas de free shop para garantir vinhos, cervejas, destilados, chocolates e outras comidinhas – inclusive, se for hora do almoço, que tal essa belezura aqui da foto? Chivito al plato. Vem ensalada russa, batata frita, bife, queijo, bacon, pimentão, ovos, amor, carinho, uma vida de sentido… tá, parei, parei.

Chivito al plato

Essa foto é da parada no Chuy em outra viagem para Punta del Diablo, em janeiro do ano passado com minha melhor amiga, a Letícia Duarte. Sim, somos #mulheresquecomem. E bebem! No caso, o pomelo era da motorista aqui, mas a Pilsen era da carona!

Ps: Não lembro o nome do restaurante, mas ficava na rua dos free shops. Todos os lugares servem praticamente o mesmo cardápio.

bebida de pomelo e cerveja pilsen

Dinheiro trocado e compras feitas? Pegue então a Ruta 9 por dois quilômetros e meio até a aduana uruguaia. Fique tranquilo –  mais quarenta minutinhos e você chega no paraíso.

Documentos necessários

Antes de sair da sua cidade, garanta a Carta Verde (um tipo de seguro que cobre danos materiais e pessoais de terceiros, mas não os seus – fale com seu corretor de seguros para contratar), sua carteira de motorista, o documento original do automóvel e, caso o veículo seja financiado ou alienado em nome de terceiros, será preciso levar uma autorização de saída do país reconhecida em cartório.

Para identificação pessoal você pode apresentar a cédula de identidade, com emissão há menos de dez anos, ou seu passaporte.

Câmbio: que moeda levo?

Prefiro trocar reais por pesos uruguaios na fronteira, onde sempre tenho conseguido melhor câmbio que em Porto Alegre. Mas é preciso avaliar a cotação no momento da viagem para decidir o que vale a pena. Caso você já tenha dólares guardados, calcule se não é mais vantajoso trocá-los.

O importante é que você leve um pouco de cada em Punta del Diablo: dinheiro local para a maior parte dos gastos e reais (ou dólares) para aqueles lugares que oferecem vantagem no câmbio. Atenção: nem todos os lugares aceitam moeda estrangeira. O mesmo acontece com cartões, que são um capítulo à parte na sua viagem para o Uruguai.

Cartões e o desconto do IVA

O Ministério do Turismo do país oferece até 30 de abril de 2019 um desconto de 22%, correspondente ao IVA (imposto interno), para estrangeiros em algumas contas pagas com cartão internacional (de crédito, débito ou pré-pago). O prazo, a exemplo do que já ocorreu em outros anos, deve ser renovado – a dica é acompanhar pelo site do Ministério.

O abatimento é realizado na hora para cartões de bandeira VISA (mais aceita por lá) e aplicado no fechamento da fatura no caso dos cartões MASTERCARD. Vale para:

Restaurantes e similares

Além de todos os locais que oferecem refeições, também estão contemplados no descontos os serviços para festas e eventos (catering e outros). Por isso muita gente tem escolhido celebrar o casamento no Uruguai. A pegadinha aqui é que o estabelecimento precisa estar registrado como restaurantes ou similar e não como loja. Senão, o desconto não é aplicado.

Locação de carros

O desconto só vale para veículos alugados dentro do Uruguai. Se você reservar e pagar antes, no Brasil, o valor não é devolvido porque a transação não foi feita numa maquininha uruguaia – é ela que reconhece quando o cartão é internacional.

Combustível

Apesar de não estar contemplado na medida do governo, alguns postos na Ruta 9 oferecem esse desconto. O posto Ancap, em La Coronilla, é um deles. Utilize a gasolina (nafta) comum – ela tem uma qualidade e rendimento superiores à brasileira. O preço é tabelado pelo governo. O tanque preenchido no Uruguai trouxe meu carro até Porto Alegre e o combustível ainda durou alguns dias antes de reabastecer. O desconto apareceu na fatura. Porém, quando abasteci em Montevidéu, em dezembro, não tive abatimento.

Tax free

Confesso que ainda não sou suficiente organizada para aproveitar esse desconto, mas chego lá. A compra de produtos deve ser efetivada em lojas que fizeram adesão ao sistema Tax free. Você precisa sair de lá com o formulário para reembolso devidamente preenchido e carimbado.

Esse documento, a nota e as mercadorias (quando possível) devem ser apresentados em uma dessas aduanas uruguaias: Aeroporto Internacional de Carrasco, Aeroporto de Laguna do Sauce, Porto de Montevidéu, Porto de Colônia, Ponto de chegada de Cruzeiros de Punta del Este, Ponte Salto-Concórdia, Ponte Paysandú-Colón, Ponte Fray Bentos-Porto Unzué e Chuy.

Ok, mas então, vale ou não pagar com cartão?

Você precisa lembrar que no Brasil o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) é de 6,38% para compras com cartão de crédito, débito ou com cartão pré-pago no exterior. No caso das operações com crédito, a operadora vai considerar o valor do dólar no dia do fechamento da fatura. Com o IOF, será que vale a pena usar o cartão, mesmo com os descontos do IVA?

A melhor resposta que encontrei foi da equipe do site Viaje na Viagem: nos locais que oferecem o desconto de 22% do IVA, você só terá prejuízo real pagando com cartão caso o real desvalorize acima de 15% entre a viagem e o pagamento da conta. Neste link do site do Ricardo Freire tem mais detalhes sobre o tema. Sem o abatimento é outra história: o IOF pesa, então use dinheiro em espécie.

Punta del Diablo, cheguei!

Quanto mais me aproximo de Punta del Diablo, mais me sinto renovada. Não tem cansaço! Esse povoado uruguaio muda minha energia e me deixa num modo felicidade permanente.

Um plano para os dias nessa praia?

Muito protetor no corpo e na sacola, lanches e um cooler com gelo, se você for adepto da farofa personalizada (lembra os vinhos e destilados de qualidade que comprou no free shop do Chuy?). Você vai beber, então deixe o carro em casa e vá pra praia caminhando. A dica é tentar escolher uma das centenas de opções de hospedagens mais próximas da orla. A diferença de valores não é tão grande – até porque os preços de qualquer maneira estão altos em PdD!

Playa de los Pescadores

São três praias principais.

A mais central é a Playa de los Pescadores, com suas águas calmas, barcos coloridos e a preferida pelas famílias para o mate do final de tarde.

barcos na areia

Foi aqui que eu e a Letícia ficamos ano passado – a cabana de pescadores que alugamos era exatamente neste ponto. Tão na beirinha que deixávamos o espumante ou o vinho na nossa geladeira. Era só dar alguns passos, entrar em casa, servir a taça e voltar para o sol!

beira da praia

Pescadores é super colorida e tem um mar mais tranquilo.

pedras de Playa de Rivero

Logo depois dessas pedras já é a Playa Rivero, principal opção dos surfistas e daqueles que gostam de virar a noite. Casualmente, este ano foi minha preferida. Mas, se for preciso escolher, quero o sol cedinho de manhã e durante todo o dia!

beira da praia de Rivero

Não sei vocês, mas eu suspiro olhando essas fotos. Saudades definem!

beira da praia

Ainda Rivero, já no final de tarde.

A terceira é Playa de La Viuda, com mar mais aberto e dunas que avançam sobre as construções próximas à orla. Ao final da praia fica um farol, e junto dele está uma mansão imponente, com telhado vermelho e que guarda um dos mistérios de Punta del Diablo: a história da Casa de La Viúda.

Playa de la Viuda
Foto: Playa de la Viuda/TripAdvisor

A lenda conta que a casa pertencia a um rico empresário da vizinha cidade de Castillo. Foi comprada nos anos 50 por uma viúva argentina milionária, fugindo da ditadura que derrubou em Buenos Aires o então presidente Juan Domingos Perón. Teria chegado com dois filhos pequenos a e casa se tornou a sede de uma de suas estâncias, uma vez que adquiriu várias propriedades no entorno.

Nos anos setenta a propriedade foi vendida para uma família belga. No entanto, pouco se sabe ou fala na cidade sobre isso. Ninguém conhece os donos ou sabe que fim levou a viúva argentina. O site Casas en el Este conta um pouco dessa história nesse link. E neste vídeo tem imagens feitas por um drone sobre a Playa de La Viuda e a misteriosa casa.

Voltando pra área mais central, subindo da Playa de los Pescadores, você se depara com esta vista. Especialmente nos finais de tarde, os altos do centrinho da cidade são bem agitados. Carros passam devagar, artesãos e turistas negociam, e o dia começa a cair e aquele marzão azul ali atrás deixa tudo de boa!

Centrinho da Playa dos Pescadores

E como estamos no Uruguai, o povo mais educado e cultural da América do Sul, tem uma livraria em Punta del Diablo.

livraria em Punta del Diablo

Y nosotros somos libres, não é mesmo?

Sempre é bom lembrar. <3

placa na praia

As praias da Fortaleza de Santa Teresa

mapa

Reprodução/Google Maps

Tava achando bom ficar só em Punta del Diablo?

Eu também. Mas ali pertinho tem vários outros lugares bacanas. Especialmente as praias Las Achiras, Playa del Barco e La Moza, Playa Grande – que ficam dentro do parque nacional Fortaleza de Santa Teresa, localizado na cidade de Castillos, mas pode ser visitado por quem veraneia em Punta del Diablo. Estive na duas últimas e me apaixonei!

É possível chegar até as praias a pé, atravessando um trecho de pedras após Rivero, mas o caminho mais fácil é pela Ruta 9, de carro. O parque tem entrada gratuita e vale a visita também pelo acervo histórico e os museus. A entrada da fortaleza de pedra custa cerca de R$5. Para acampar na reserva natural ou se hospedar em cabanas e no hostel é preciso contatar o parque por este link.

Playa Grande

Praya Grande é uma imensidão – e também é acessível a pé por Punta del Diablo, cruzando as pedras desde praia de Rivero. Estive lá antes do Ano Novo e o único quiosque da beira da praia estava fechado. É curioso, várias operações só começariam a funcionar mesmo em janeiro.

Playa Grande

Playa Grande: é possível estacionar o carro bem próximo da praia, em um espaço reservado para automóveis.

La Moza

Mas a grande emoção mesmo foi a chegada a La Moza. O azul do mar e do céu se completavam e me arrebataram. Confesso que não consegui segurar as lágrimas. Mas, tudo bem, foram de felicidade mesmo! Que privilégio estar naquela praia, naquele dia.

La Moza

Playa La Moza, dentro do parque nacional Fortaleza de Santa Teresa

Apesar da parecer lotada, ela tem espaço para todos. Quem quer privacidade caminha um pouco mais. As famílias, mais numerosas, ficam próximas às escadas.

beiraPlaya La Moza

Tentei várias vezes escrever alguma coisa antes da foto aqui embaixo, mas desisti.

Pra que, né?

estacionamento

Essa vista é um presente.

Onde ficar em Punta del Diablo

Posada de La Viuda

Foto: Posada Las Maravillas

Os valores para hospedagem em geral estão inflacionados em Punta del Diablo devido à alta procura de brasileiros e argentinos pela praia. A dica é buscar com antecedência e realmente vasculhar sites especializados e também os locais. Abaixo, alguns dos meus preferidos para Punta del Diablo:

Air Bnb – Além do aluguel de imóveis por dias ou temporada, tem opções de pousadas e hotéis em Punta del Diablo.

Booking.com – Também é possível encontrar aluguéis de peças ou imóveis inteiros, além de hotéis, pousadas e hostels.

Hotel.com – Apesar de ser usuária frequente desse portal por todo o mundo,  encontrei ainda pouquíssimas opções para PdD.

Portal del Diablo – Site super bacana da própria praia.

Casas del Este – Descobri procurando a história da Casa de La Viuda. Oferece aluguéis em todos os balneários do Uruguai).

As diárias de hotéis não cobram o IVA se você é estrangeiro e está há menos de 60 dias no Uruguai. Para isso é preciso apresentar o passaporte com o carimbo da data de entrada ou a papeleta de imigração (se você estiver viajando com o RG). Se você estiver viajando há mais de 60 dias no país, ou perca a papeleta de entrada, os 10% serão acrescentados a sua conta. Aqui, o pagamento vale com cartão, dinheiro (qualquer moeda) e até feito previamente em sites pela internet, onde o IVA nunca está adicionado no preço final.

Aluguel de imóveis ou apartamentos por temporada por meio de imobiliárias registradas também têm devolução de 10,5% se forem pagos com cartão internacional (de crédito, débito ou pré-pago).

Já estive três vezes em Punta del Diablo e retorno para a quarta no Carnaval. Todos os lugares onde me hospedei foram muito bacanas e me surpreenderam com uma entrega além da proposta:

Posada Las Maravillas

cafe Posada las Maravillas

O sonho do casal Juliane e Rafael virou realidade: deixaram a vida de advogada e proprietário de restaurante em Curitiba, no Paraná, para abrir uma pousada em Punta del Diablo. São apenas quatro suítes e todo o trabalho é feito pelos dois, com a ajuda de um funcionário.

rede na pousada

Descobri pelo AirBnb e só fiquei sabendo que fui a primeira hóspede a realizar uma reserva na pousada novinha quando cheguei lá, no dia 25 de dezembro. Até decidir troquei várias mensagens com  a Juliane. Ela foi super atenciosa.

A prova está aí: os bilhetinhos que o casal colocava todos os dias na bandeja de café da manhã que é servido no quarto. Sempre com um bolo preparado na noite anterior, um pãozinho assado na hora… sim, gente, tenho saudades!

bilhetinhos da pousada

A pousada aceita reservas apenas pelo site do Air Bnb. Você também pode fazer contato pelo perfil deles no Instagram. O valor médio da diária (depende da época) é de U$100. Informações pelo WhatsApp +598-93424634.

La Pita

La Pita

Um antigo galpão de pescadores num dos prédios mais antigos de Punta del Diablo foi dividido em pequenos quartos e a loja na frente – onde funciona uma confeitaria de um chef pâtissier argentino formado na França. Sim, esse lugar da foto. São coisas que você só encontra em Punta del Diablo.

vista La Pita

A localização privilegiada supera as características rústicas desse alojamento (não, vocês não estão entendendo, é roots mesmo!). A foto aí de cima é da porta da cabana.

Aqui embaixo o melhor momento: meu café da manhã. Não estava incluído na diária da cabana. Eu comprava na confeitaria da frente.

Cafe da confeitaria

E ficava curtindo…

Cafe da manha

Fiquei lá ano passado em janeiro, com a Letícia Duarte, por quatro dias. A reserva, feita pelo Air Bnb, foi em cima da hora. O lugar tinha um valor super acessível, mas já não está mais tão barato. A média da diária fica em U$80. Acomoda até 4 pessoas.

Sara e Leticia

Ah, pera aí, deixa eu apresentar a Letícia Duarte pra vocês. É minha melhor amiga, uma das melhores jornalistas do Brasil e mora em Nova York, onde estuda na Columbia. E a gente se fala umas dez vezes por dia como se ela morasse no apê aqui do lado.

Ah, esse é meu visual old de um ano atrás – com mega liso e lutando contra meus crespos, que hoje estão livre, leves e super crazy. A versão Sara 2019 vocês conferem ali no fim do post, atracada numa milanesa, tá?

Bom, falei que a cabana era roots, certo? É real, galera. Olha sí.

Não reparem a bagunça – essa foto foi tirada minutos antes da gente ir embora.

area externa do quarto da pousada

Letícia dando a última geral na casinha, pra garantir que a gente não tinha esquecido nada.

foto externa do quarto

O contato pode ser feito através do Air BnB, por esse link.

El Diablo Tranquilo

Estive pela primeira vez em Punta del Diablo em setembro de 2014. A batida da praia com o tempo ainda frio era totalmente outra, mais de canto, quase um filme noir. Os valores de alojamento também eram bem mais baratos. Fiquei na beira da praia, numa suíte do El Diablo Tranquilo, um hostel que além dos quartos compartilhados tem também um prédio com pub e suítes na beira da praia de Rivero.

O valor foi uma barbada na época para duas noites. Hoje, é uma das hospedagens mais disputadas – os quartos, no andar de cima, têm sacada e parede de vidro. O que faz com que a gente acorde, abra os olhos e veja o mar!

Você pode fazer a reserva pelo próprio site do Booking – mas preste atenção, porque o mesmo site oferece as suítes com vista para o mar e os quartos compartilhados no formato de hostel.

Cabañas Aguamarina

Fica na beira da praia de Rivero, e decidi pelo local porque não quero sair da água no Carnaval. Por enquanto, a única experiência que tive foi maravilhosa! Após confirmação da reserva pelo Booking, a proprietária fez contato comigo explicando que precisava de um cartão de bandeira diferente do meu, para confirmação da reserva. Como não tinha, pediu que eu enviasse o valor por transferência internacional na data do vencimento da minha fatura – que seria só no mês seguinte.

Apesar de ir muito ao Uruguai, ainda me surpreendo com a confiança e respeito do povo daquele país, sabe?

Depois da viagem eu atualizo o post, mas aqui está o lugar, via Booking.

Você tem fome de que?

prato de iscas de peixe

Punta del Diablo une duas delícias: a gastronomia uruguaia e as comidinhas de beira de praia.  Mas os preços têm assustado um pouco. Os valores para comer fora são altos para os padrões brasileiros, já que você não gasta menos de R$ 60 reais por uma boa refeição acompanhada de bebida alcóolica.

A dica é escolher uma hospedagem que ofereça cozinha e preparar comida em casa, já que são vários supermercados e “autoservícios” (espécie de armazém) espalhados pela praia. Aí você guarda seu dinheirinho para comer onde realmente vale a pena.

E atenção para o cubierto, que é uma taxa pela utilização da mesa. Prática comum no Uruguai e na Argentina, muita gente acha que se dispensar os pãezinhos da entrada não vai precisar pagar. Precisa, sim: o valor está especificado no cardápio.

O alto nível do Il Tano

O Il Tano mistura o ambiente despojado de praia com uma gastronomia de qualidade. É afastado da orla, mas facilmente acessível com uma caminhada – sempre faço essa relação pros leitores que, como eu, gostam de beber mas não dirigem de jeito nenhum depois da primeira taça.

frente do Il Tano

Fui até lá sozinha na noite de uma quinta-feira.

Curti um som ao vivo de jazz e blues com um pessoal de Montevidéu – que vibe, gente. Tudo na medida.

banda no Il Tano

Além do ótimo vinho em taça, a entrada que pedi tinha camarões graúdos pescado na Laguna de Rocha, ali pertinho.

prato de camaroes

Não se engane achando pequeno. Com os pães saborizados que vieram antes, eu já estava super alimentada.

Mas ainda chegariam os espetaculares raviólis caseiros, também recheados com camarões. O molho com manteiga e sálvia me dá saudades. Sim, eu sei, tudo lá me dá saudades…

prato com ravioli

Minha conta foi cerca de R$100. A carta de vinhos, mesmo em taças, e cervejas é muito bem selecionada, com valores variados. O lugar também conta com uma pousada e não estranhe se durante a noite o chef sair da cozinha e for colher, na frente do restaurante, temperos ou flores para decorar o prato.

Il Tano Cucina. Calle 5 y Calle 20, Punta del Diablo, Uruguai. Fone: +598 96 589 389. Você também pode saber mais sobre o restaurante e pousada na página do estabelecimento no Facebook.

Para renovar a energia: Resto Pub 70

frente do Resto Pub 70

Não voltei lá esse ano, infelizmente, mas a lembrança da ida em janeiro de 2018 ainda está bem viva na cabeça e na barriguinha!

O Resto Pub 70 é o lugar ideal pro dia seguinte da jaca etílica.

Porque, vamos combinar, essa lasanha salva a vida de qualquer um. Sério, das melhores que já comi.

lasanha

A Letícia, muito mais fit, foi de peixinho com salada. Que também tava delicinha porém minha lasanha não tem comparação desculpa Lê.

peixe com salada

O lugar tem aquela batida praiana deliciosamente kitsch.

interior do Resto Pub 70

Resto Pub 70. Playa de Los Pescadores, em frente à prefeitura (e à praia). Punta del Diablo, Uruguai. Telefone: + 598 99 103 367.

Clique aqui para acessar a página do Resto Pub 70 no Facebook.

A melhor milanesa da cidade

milanesa

Foi apertado de grana, não tem pra comer fora? Pelo menos essa milanesa você precisa provar.

Descobri quando voltava da Playa Grande, em Santa Teresa. Na entrada da cidade, em frente à estação rodoviária, fica uma casinha de madeira com balcão que nem nome parece ter. Uma senhora, sempre auxiliada por um familiar, prepara uma das mais deliciosas milanesas que já comi – o sanduíche, como diz o nome, leva um bife a milanesa enorme dentro de um pão muito parecido com o de xis aqui no RS, maionese, ovo frito, queijo e presunto. O valor é algo próximo dos R$15.

O lugar também oferece maravilhosas empanadas fritas e churros. No final chega a ter filas de carros estacionados na beira da estrada para comprar os produtos.

 

To voltando pra Punta del Diablo no Carnaval. Aí, atualizo o post com mais dicas. Se você curtiu o que contei aqui, confere também o roteiro de carro que fiz há alguns meses para Montevidéu, passando pelo interior do Uruguai, a partir de Río Branco:

Roteiro da Sara no Uruguai: gastronomia, lugares e compras

 

Sara Bodowsky no Instagram

Roteiro da Sara no Facebook